Agbook

OS JOGOS DE LINGUAGEM

E A CRÍTICA AO REPRESENTACIONISMO

Por: Frei Marcos R. Huk, OSM

Este trabalho tem como objeto de estudo a noção de representação e as variações que essa noção sofre quando analisadas a partir dos jogos de linguagem, de modo especial nas Investigações Filosóficas (de agora em diante será usada a sigla IF). Essa noção tem função substancial na forma como Wittgenstein estabelece a relação entre proposição e estado de coisas no Tractatus Logico-Philosophicus (Tractatus) e ela sofre modificações profundas e importantes a partir da noção de jogos de linguagem, ou seja, a representação passa a ser vista como uma das muitas funções da linguagem, a qual é viabilizada segundo a exigência de contextos. O objetivo deste trabalho consiste em entender essa mudança e descrever sua importância para a compreensão do pensamento de Wittgenstein. Ele, nas IF, como veremos nesta pesquisa, nos ensinará que a Filosofia não soluciona problemas, mas os dissolve; ele não pretende fundamentar o conhecimento ou a linguagem, nem chegar às proposições fundacionais. Pelo contrário, para ser bem sucedida, a crítica deverá ser feita pela atividade descritiva das conexões dos jogos de linguagem a partir das formas de vida. Não tem sentido refutar teorias para colocar outras teorias em seu lugar. Wittgenstein deixa como herança para a Filosofia um método terapêutico gramatical, o qual visa tirar a linguagem de seu sono metafísico e reconduzi-la ao cotidiano.

Selos de reconhecimento

Impresso
R$ 36,22

Ebook (PDF)
R$ 11,84

Tema: Didáticos, Filosofia, Linguagem Artística E Disciplinas Palavras-chave: de, externalismo, internalismo, jogos, linguagem, representacionismo, wittgenstein

Características

Número de páginas: 195
Edição: 1(2009)
Formato: A5 148x210
ISBN: 978-85-6241-828-0
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 75g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.




Comentários (1 comentários)
03/12, 12:52 h
Frei Marcos
A capa mostra em si aquilo que o livro discute, ou seja, a figura que o rapaz distende na calçada é fruto original de sua mente ou é projeção de sua mente a pattir de algo semelhante já visto? Para ajudar: o que é mente? O livro descreve como L. Wittgenstein trabalhou a lógica destas questões a partir da linguagem. Boa leitura.

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

Fale com o autor

*Seu nome

*Seu email

*Mensagem


SEGURANÇA

Selo_norton

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.