Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO

Agbook

HISTÓRIA DO BRASIL

Por: ADEILSON NOGUEIRA

Como de costume nas revoluções em que o Exército participa, era quase inevitável que um soldado fosse o chefe do Governo Provisório. Era igualmente inevitável que algum oficial ambicioso decidisse que a primeira presidência deveria ser militar, a fim de prevenir distúrbios; e que, uma vez presidente, ele deveria considerar o Exército um meio de se manter no poder.

Os Estados aguardavam a era de autogoverno prometida pela Constituição. A União manteve um olhar zeloso sobre eles, para que não desafiassem sua autoridade. Enquanto isso, o Congresso começou a examinar as ações do Governo Provisório. Seguiram-se discussões e renúncias. Os problemas financeiros da nação exigiam consideração.

O Congresso aprovou os projetos de lei sobre o veto de Deodoro da Fonseca. O impeachment do presidente estava sendo cogitado quando Fonseca dissolveu o Congresso pela força militar, decretando um novo Congresso Revisional. Ele então declarou o Rio em estado de sítio; em outras palavras, declarou-se tirano militar. Rio Grande, Pernambuco e Pará ameaçaram se separar. Deodoro da Fonseca imediatamente mandou tropas para o antigo Estado, mas eles encontraram um exército de 50000 homens “preparados para tomar banho no Rio e depor o ditador”, afirmou seu líder.

Fonseca ofereceu termos; as forças recusaram-se a dispersar até que Fonseca se demitisse e o novo Parlamento se reunisse. Isso foi em novembro de 1891; Fonseca proclamou o dia 3 de maio de 1892 como a data da assembleia do novo Congresso, que seria eleito em fevereiro. Ele também recomendou salvaguardas para manter o veto do presidente e limitar os poderes do Congresso. Isso foi demais até para seus ex-apoiadores.

A Marinha e a maior parte do Exército se pronunciaram contra ele, e seus líderes exigiram sua abdicação. Ele renunciou, e os insurgentes no Rio Grande voltaram pacificamente para casa. Ele morreu no final do ano.

Impresso
R$ 77,35

Ebook (epub)
R$ 33,37

Tema: Civilização, Antigo, América Latina, Não Ficção, Geografia E Historia, Educação Palavras-chave: brasil, colônia, história, império, república

Características

Número de páginas: 369
Edição: 2(2020)
Formato: A4 210x297
Tipo de papel: Offset 75g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.



Personalizar acabamento
Para comprar cópias com opções de acabamento diferentes entre si, é necessário adicionar uma versão de cada vez ao carrinho.

Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

SEGURANÇA

Selo_norton

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.