Original

Agbook

Original

Crítica à representatividade das coisas em Schopenhauer e Merleau-Ponty

Análise da interação entre a realidade das coisas e o observador

Por: Fábio Gardenal Inácio

O estudo da representatividade das coisas é pertinente à reflexão filosófica contemporânea em face de que atualmente as Artes têm explorado sobejamente este liame entre a existência independente e a dependente do observador, de modo que novos problemas surgem neste aspecto, fomentados pela maior facilidade dos meios de difusão de informações. Não é raro que pessoas assistam a filmes como A Cela (“The Cell”, 2000), Identidade (“Identity”, 2003), a trilogia Matrix (“The Matrix”, 1999; “The Matrix Reloaded”, 2003; “The Matrix Revolutions”, 2003) ou leiam livros populares de Filosofia, como O mundo de Sofia (Cia. das Letras, 25ª ed., 1995), e mesmo em locais corriqueiros e informais teçam suas considerações sobre a realidade das coisas e o papel do observador, com as mais diversas conclusões a respeito. Deste modo é imperativo que a reflexão filosófica se espraie novamente sobre o assunto com o intuito de uniformizar o conceito que se tem sobre este aspecto, ou ao menos considerar a possibilidade de incorporar novos enfoques neste debate. Pretendemos demonstrar que existem falhas nas vertentes esboçadas por Schopenhauer e por Merleau-Ponty nas suas explicações sobre a realidade e o observador, e que elas ainda não foram superadas, nem sequer respondem de modo satisfatório à dificuldades apresentadas originalmente. Pretendemos também elaborar um enfoque eclético sobre as correntes defendidas por ambos e superar as dicotomias percebidas. Uma das grandes preocupações da Filosofia atual é ser útil àqueles que a cultivam, de modo que entendemos que a discussão que doravante se fará nestas páginas tem a sua relevância assegurada haja vista o interesse que ela desperta até entre aqueles que a fazem de forma leiga.

O assunto que se há de tratar propõe uma reflexão sobre a realidade das coisas em face do observador, analisando as interações que existem, as que devem existir e as que são dispensáveis para que se possa afirmar ou negar esta mesma realidade e independência. Tal questão foi objeto de especulações pelas correntes do Empirismo, do Idealismo e da Fenomenologia.

Selos de reconhecimento

Impresso
De R$ 37.05 por:
R$ 29,47

Tema: Diversos, Filosofia, Não Ficção Palavras-chave: empirismo, epistemologia, fenomenologia, filosofia, idealismo, realidade, representatividade, subjetividade

Características

Número de páginas: 97
Edição: 1(2009)
Formato: A5 148x210
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 75g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.




Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

Fale com o autor

*Seu nome

*Seu email

*Mensagem


SEGURANÇA

Selo_norton

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.